Comunidade Santa Rita de Cássia – Diaconia 03

Diaconia 03

“Divulgava-se, assim, a palavra do Senhor por toda a região. (At 13, 49)”

A origem da atual Comunidade Santa Rita de Cássia (Diaconia 03), está intimamente ligada à figura do Senhor Manoel Jerônimo, primeiro coordenador da Diaconia 01. Com a dinamicidade pastoral proposta por Padre Sabino e no propósito de melhor organização dos trabalhos, o território da Paróquia foi redividido, sendo criada a Diaconia 31 (anos depois denominada Diaconia 03). As atividades pastorais desenvolviam-se normalmente através da Catequese de Primeira Eucaristia, Grupo de Perseverança, visita aos doentes, visitas da Pastoral do Dízimo, entre outras. Divulgava-se, assim, a Palavra do Senhor por toda essa parte do Bairro. Nesses grupos em atividade algumas pessoas se destacaram pelo importante trabalho realizado: Maria Wesen, Satília Souza de Lima e Umbelina Moreira da Silva.

História

Na década de 80, sob a coordenação de Sidnei, funcionou o grupo de jovens JUDI – JUVENTUDE UNIDA DESPERTA IDEAIS. Nesse período, na condição de seminarista, José Alcimar Araújo, atualmente Padre Alcimar, foi chamado a contribuir como animador para ajudar na organização dos trabalhos pastorais. Em 1989, o Sr. Manoel Moreira, filho da D. Umbelina Moreira, assumiu a Coordenação da Diaconia e por volta de 1994, o grupo de reflexão bíblica reunia-se, às quintas-feiras, na residência da D. Satília Souza de Lima.

Ao que se sabe, vários coordenadores passaram pela Diaconia 03, Ricardo, Francisco, Adarildo Monteiro da Silva, Edmilson Fontes, juntamente com Lúcio Souza, mas devido à dificuldade das pessoas lembrarem as datas e os nomes, possivelmente essa história esteja incompleta.

Infelizmente, aos poucos, com a saída de vários agentes pastorais, o trabalho de evangelização deixou de acontecer por longos anos neste canto do bairro de Petrópolis. Mas, no dia 15 de abril de 2003, a convite do Padre Sabino, Roberta Ferreira Coelho (na condição de Coordenadora da Diaconia) e Hilderlene da Rocha Vieira iniciaram os trabalhos pastorais de reestruturação da Diaconia 03, na ocasião Comunidade São Jorge. Era uma quarta-feira, quando elas saíram de casa em casa para entregar os convites com a programação da Semana Santa. Não conheciam os moradores daquela comunidade, mas, aos poucos, com perseverança e dedicação foram sendo acolhidas e conseguiram reerguer a Diaconia.

Uma das pessoas que conheceram e foi decisiva naquele momento foi um senhor chamado Moisés Lima Bezerra, que as atendeu com muita atenção, demonstrando interesse em participar da Igreja, juntamente com seu sobrinho Thiago Lima, este interessado em receber o Sacramento da Crisma. Em função dessa receptividade, Roberta e Hilderlene voltaram, em outra ocasião, e pediram para realizar um encontro na casa do Sr. Moisés, que aceitou prontamente.

O primeiro encontro “Ser Igreja no Novo Milênio” foi marcado para o dia 01 de maio de 2003, feriado nacional, Dia do Trabalhador, e deveria acontecer à Rua 01 nº 05 – Casa do Sr. Moisés Lima Bezerra e D. Maria José de Sena Bezerra. A expectativa era grande. Esperava-se um número aproximado de trinta pessoas. As duas agentes pastorais saíram de casa em casa, entregando os convites por escrito e ouvindo as pessoas confirmando a presença. Por causa da expectativa criada, carregaram várias cadeiras, levaram caixa de som, microfones e, ainda, um cantor (Márcio Greick Nascimento) e um tocador (André Ricardo Andrade), que atuavam na Igreja São Pedro para que pudessem ajudar na animação do encontro. Contudo, foi uma grande frustração, poucas pessoas compareceram. Eram umas dez pessoas. Isso porque a D. Maria José e Sr. Moisés tinham convidado seus familiares que moravam na Cachoeirinha. Moradores da Diaconia mesmo, somente umas duas ou três.

Esse fato as desanimou inicialmente, mas também as obrigou a persistirem na ação evangelizadora. Para tanto, ganharam um reforço importante, que foi a presença de Cristiane Coutinho, que viria a se tornar catequista da Catequese Familiar.

Ainda no ano de 2003, a comunidade se reuniu e decidiu mudar o padroeiro, visto que se queria ter um santo com uma história de vida bonita, que pudesse ser contada nas novenas e celebrações como exemplo de vida, já que pouco se tinha de história sobre São Jorge e, muitos escritores, não sabiam dizer ao certo se, de fato, ele existiu. Após se pensar várias possibilidades, a comunidade escolheu Santa Rita de Cássia, a santa das causas impossíveis, por conta de sua história de fidelidade ao projeto de Deus.

Como forma de marcar a presença da Igreja naquela comunidade, realizava-se semanalmente às quintas-feiras, o Grupo Ser Igreja no Novo Milênio, o qual por alguns meses foi o principal trabalho pastoral desenvolvido.

No ano seguinte, Miguel Aguiar, que há alguns anos cantava na igreja, passou a pertencer à equipe de evangelizadores na condição de agente da pastoral litúrgica e, meses depois, tornou-se agente da Pastoral do Dízimo, no lugar de Hilderlene Vieira. Nesse ano, a Diaconia foi abençoada com vários agentes pastorais: Ozimira Lima Coutinho (que assumiu inicialmente a Pastoral da Saúde e, desde 2005, passou para a Pastoral do Dízimo), Vivian Ramires (Catequese Familiar), Noêmia Ramires (Pastoral do Dízimo e, depois, Pastoral da Saúde) e Jussara da Rocha Vieira (Pré-catequese).

O ano de 2004 foi um ano muito fértil pastoralmente. Iniciou-se a Catequese Familiar, tendo à frente, Cristiane Coutinho e Vivian Ramires, trabalho que deu vida aos encontros e celebrações na comunidade, pois passou a envolver pais e crianças. A Pré-Catequese reunia um número expressivo de crianças. As visitas das Agentes das Pastorais do Dízimo e da Saúde contribuíam para suscitar a participação de mais e mais pessoas. Também foi o ano em que aconteceram as Santas Missões Populares, sendo que a Diaconia 03 em conjunto com as Diaconias 06 e 29 foram assistidas pelo Pe. Joaquim Hudson de Souza Ribeiro, ocasião em que a Agente de Pastoral Vivian Ramires e seu esposo Klermem Bravos, que já viviam juntos, receberam o Sacramento do Matrimônio.

Foi o primeiro ano em que se realizaram os festejos da padroeira, Santa Rita de Cássia, com tríduo, procissão e arraial. A Diaconia recebeu a doação de uma imagem da padroeira muito bonita da Sra. Rita Rocha Lima, devota da santa e coordenadora da Diaconia 29, que foi usada durante os festejos.

Com a arrecadação desse primeiro arraial, foram comprados: uma caixa de som, dois microfones, 20 cadeiras e foram supridas outras necessidades da comunidade. Nos anos seguintes, os festejos continuaram a acontecer e, com essas arrecadações, compraram-se mais 10 cadeiras, um ambão e um altar (mesa), toalhas para o altar e ambão, bem como confecção de um santuário de madeira para Santa Rita, o qual veio a ser trocado, pois a comunidade recebeu a doação de um santuário do pai de uma criança da Catequese Familiar.

No ano de 2004, teve-se a experiência de um grupo de Crisma na própria comunidade, que tinha inicialmente como catequista Elissandra Rubim, a qual permaneceu por pouquíssimo tempo, sendo o grupo assumido pela Coordenadora da Diaconia, Roberta Ferreira Coelho, que acompanhou os Crismandos até a recepção do sacramento em 2005. Desse grupo, surgiram frutos muito bons, dentre os quais cabe destacar João Kleber Serrão de Freitas e Bruno Richard Martins Lima, os quais se tornaram Agentes de Pastoral e permanecem até os dias atuais. Além deles, Thiago Lima, Diego, Silvia e Socorro permaneceram por algum tempo participando da Diaconia, mas se afastaram por motivos diversos.

Em 2006, como fruto do trabalho de visitas das pastorais da saúde e do dízimo, surge um novo evangelizador para a comunidade: Enis Gomes Paixão, que, apesar de ter perdido a visão há alguns anos, abraçou com muito amor e dedicação o trabalho de evangelização, sendo atualmente, o único agente pastoral da paróquia com deficiência visual.

Ao longo desses últimos anos, a comunidade promoveu feijoada, café da manhã, arraiais e bancas de venda de lanches para arrecadação de recursos financeiros. A verba proveniente dos arraiais, promoções e coletas está depositada em uma conta poupança, pois a Diaconia alimenta o sonho de poder edificar uma capela, onde possa congregar o povo. No ano de 2008, por conta da campanha em prol da reforma da Igreja-Templo São Pedro Apóstolo, a comunidade desenvolveu apenas o tríduo e a procissão da padroeira, não podendo realizar o arraial ou qualquer tipo de promoção, já que todos os esforços se voltaram para a reforma.

É válido ressaltar uma pessoa muito importante nessa nova fase da Diaconia: Ozimira Lima Coutinho que, quando convidada a participar da Diaconia em 2003, não aderiu inicialmente, pois participava da Área Missionária Santa Catarina de Sena, mas desde que abraçou a vida comunitária em 2003 e o trabalho pastoral em 2004 tem sido um dos fortes pilares do trabalho evangelizador. Essa senhora, no alto de seus mais de 60 anos, tem se mostrado como forte presença de Deus na vida da comunidade, em função de sua animação, persistência e amor irrestrito a Deus e seu projeto.

Em 2008, foram incorporados novos agentes pastorais à equipe: Antonia Marques da Silva e Neuza Inácio. No início de 2009, a equipe de evangelizadores estava composta por: Roberta Ferreira Coelho (Coordenadora da Diaconia e Ministra da Palavra), Ozimira Coutinho (Agente da Pastoral do Dízimo e Tesoureira da Diaconia), Ivanilda Elias (Visitação Permanente), Enis Gomes Paixão (Saúde), Noêmia Ramires (Saúde), Antonia Marques de Oliveira (Saúde), Bruno Richard Martins Lima (Catequese Familiar), Vivian Ramires Bravos (Pré-catequese), Klermen Bravos (Pastoral Familiar), João Kleber Serrão de Freitas (Pastoral do Adolescente), Miguel Lima de Aguiar Júnior (Liturgia), Neuza Inácio (Dízimo) e Osmarina Marques da Silva (Pastoral da Criança). Além dos agentes pastorais, a comunidade conta com um grupo de pessoas que auxiliam no desenvolvimento dos trabalhos, mas que, por questões familiares, ainda não puderam se tornar agentes pastorais: Maria José de Sena Bezerra (Pré-catequese), Eliana Lima (Pré-catequese) e Mário de Oliveira Rocha (Pastoral do Dízimo).

Em 26 de fevereiro de 2012 tomaram posse, para um mandato de dois anos, coordenadoras Osmarina Marques da Silva e Vyvian da Costa Bravos.

Coordenações seguintes:

2014: Roberta Ferreira Coelho de Andrade e Vyvian Ramires Costa

2015: Roberta Ferreira Coelho de Andrade

2016: Ênis Gomes Paixão e Newton Magalhães Rego